Instagrão

  • All blue outfit
  • s h i n e
  • grossianes sim maravilhosas tambm
  • Juba para combinar com esse solzo em selfiany
  • alltime favorites
  • Comemorando a chegada da sexta com quem escuta meus resmungoshellip
  • Fui obrigada a cometer este cupcake por motivo de forahellip
Explore

verde

Casa & Decor

Trazendo o verde pra sua casa

3 de abril de 2016

Verde nunca foi uma cor preferida – na verdade, acho que não possuo um item sequer de roupa/sapatos/acessórios ou mesmo maquiagem que tenha essa cor. É, pois é. Entretanto, há uma exceção importante e indiscutível: plantas. Eu adoro plantas. Amo o frescor que elas trazem aos ambientes e como decoram sem nenhum esforço além de suas próprias existências. Além do quê, tanto na casa da minha mãe quanto na da minha avó, plantas sempre foram presentes e importantes. Lembro dos pés de Comigo Ninguém Pode da minha vó e do Alfinete da minha mãe (sempre alfinetando a gente quando tínhamos que lavar alguma coisa no tanque). Elas, obviamente, estão nessa estrada de cuidar de plantas há um tempo muito maior que eu, que na minha própria casinha já matei alguns exemplares, mas sigo na ideia de que, um dia, meu dedo ficará verde e todas as plantas viverão pra sempre. Não custa se iludir, né?

Hoje, trouxe pra vocês algumas dicas para decorar e cuidar de plantas, afinal lição aprendida é lição repassada, não é mesmo? Vamos lá!

Cuidados com as plantas:

– Se você é iniciante, talvez seja uma boa ideia começar com plantinhas fáceis de cuidar, que requerem de 0 a pouca manutenção. Indico cactos, suculentas, antúrios, espadas-de-são-jorge, violetas e bromélias, que sobrevivem bem sem muito drama. Só tenha certeza que você não tem um cachorro perturbado das ideias por perto para comer o ‘abacaxi’ da sua bromélia – infelizmente, um drama baseado em fatos reais.

– Plantas precisam de duas coisas básicas: sol e água, na medida certa. Lembrar disso é meio caminho andado para que suas plantinhas sobrevivam mais tempo. É só conhecer sua plantinha e saber do que ela precisa. Se você comprou a sua plantinha no supermercado (I’ve been there), pesquise na internet o que ela precisa e siga as instruções.

– Em adição ao tópico anterior, na verdade, sempre pesquise sobre as plantas que você quer adquirir antes de adquiri-las, para saber se elas se encaixam bem no que você tem a oferecer. Se bate pouco sol na sua casa, você deve preferir cuidar de uma planta que goste de sombra, por exemplo.

– Há plantas que precisam de espaço e outras que nem tanto. Cactos, por exemplo, ficam felizes em qualquer montinho de terra que você der pra ele (♥). Mas há plantas que não são bem assim, portanto é sempre bom checar. Muitas vezes as plantas ficam feias ou morrem por não haver espaço suficiente para se desenvolver no jarro onde estão. De vez em quando (creio que uma vez por ano), é bom trocar a terra da planta, para que ela tenha novos nutrientes para trabalhar. A cada três meses, é bom adubá-las. Adubos são vendidos, geralmente, em lojas especializadas. Terra dá pra encontrar até no supermercado. (:

– Ervas são duram mais tempo em potinhos específicos para elas, como esse aqui, por exemplo. Ele tem um espacinho onde se armazena água e essa água é levada, através de um barbante, para a terra onde a erva está colocada, mantendo seu manjericão sempre verde. Esses já estão na minha lista de compras futuras desde que vi algo parecido no Santa Ajuda (sou dessas), porque gente! Que prático!

– As pragas, elas são reais. Aqui em casa, tivemos um problema sério com mosca branca e eu meio que resolvi limpando as folhas e aplicando óleo de neem (um repelente natural) nas folhas das plantas. Preste sempre atenção na saúde de suas plantas e se há algum bichinho/fungo/doença incomodando-a.

Usando-as para decorar a casa:

– Primeiro, não faça como eu: não compre 800 plantas, uma atrás da outra. Lembre-se: não são plantas de mentira. São plantas reais que requerem cuidados reais, portanto não trate como apenas itens decorativos. E, claro, você nem precisa, geralmente, de tantas plantinhas assim. Mas, sim, das plantinhas certas nos lugares certos. Quantidade não é qualidade.

– Tente manter uma unidade nos cômodos ou mesmo na casa inteira, no que diz respeito aos vasos. Eu, particularmente, acho estranho e poluído ter plantinhas com tipos muito diversos de vasos. Ter uma padronagem é importante, para trazer o foco para a planta e gerar menos poluição visual no ambiente – coisa que levo muito em consideração aqui em casa, já que moramos num apartamento pequeno.

– Você pode diversificar suas plantinhas de acordo com o cômodo em que ela vai ficar.

+ Banheiro: por conta da umidade do local, opte por tipos tropicais. Boas opções são o bambu, a babosa e as palmeiras. Elas adoram luz, portanto coloque-as perto das janelas.

+ Quarto: prefira tipos que não precisam de calor, pois quartos quase sempre são ventilados. Boas escolhas são pequenas figueiras ou um vaso com uma espada-de-são-jorge (que é a planta MAIS FÁCIL da vida, gente).

+ Sala: aqui vale o que encaixar melhor com a sua decoração. Flores? Palmeiras? Cactos? Bambu? Um bonsai? Caso tenha espaço, invista em espécies maiores. Caso não seja o caso, cactos, suculentas e flores dão um up e são uma ótima opção.

+ Cozinha: mas é claro que uma hortinha é a melhor opção. Aqui, o ideal é cultivar ervinhas e temperos. Minha dica é aquele vasinho que comentei lá em cima, mas claro que você pode fazer uma jardineira com os temperos que você quer plantar. (:

– Não esqueça: coloque terra nos pratinhos das suas plantas. A gente quer beleza, mas saúde é importante e ninguém aqui está querendo ter um criadouro de mosquito da dengue, né?

O que vocês acharam das dicas? Têm alguma para adicionar? Alguma plantinha que deu super certo com vocês? Comentem aqui!

As fotos desse post e algumas de suas dicas foram amavelmente cedidas pela Westwing. ♥