Instagrão

  • All blue outfit
  • s h i n e
  • grossianes sim maravilhosas tambm
  • Juba para combinar com esse solzo em selfiany
  • alltime favorites
  • Comemorando a chegada da sexta com quem escuta meus resmungoshellip
  • Fui obrigada a cometer este cupcake por motivo de forahellip
Explore

Gotta discover who I am

Da rotina

Tiny little steps

14 de outubro de 2016
Foto: k-cady

Foto: k-cady

Bem, gente. Aqui estou, mais de um mês depois, atualizando esse cantinho. Eu nem sei como ainda tenho visitas, abandonando tanto esse espaço como eu abandono, mas creiam: life is not easy e isso é na maior parte do tempo. E, de alguma maneira, 26 anos de vida aqui ainda não me ensinaram como faz para não desaparecer quando as coisas ficam confusas ou difíceis. Acontece, gente, que eu tinha um plano. Era um plano curto, mas era um plano. E agora eu tenho, bem, nada. Tá, não nada. Mas meu plano, gente. Meu plano se foi e nem ao menos eu posso fazer um plano para retomar o outro plano porque, no fim das contas, eu nem sei se ele era lá essas coisas.

Vocês entendem? Enquanto a gente está no olho do furacão, é fácil se manter no que você imaginou que era o certo porque você já está lá, entende? Você está lá, as coisas estão caminhando de acordo com o planejado e haverá um retorno no fim – se era o que se realmente necessitava, não importa. Existe o plano e isso nos dá segurança de levantar todos os dias e deal with shit. Só que agora, que eu tenho o total de 0 ideias de como seguir com a minha vida, é tudo mais complexo. Não quero qualquer plano, agora. Eu quero um plano legal, que faça sentido com a pessoa que eu sou hoje, que realmente me leve para onde eu quero ir.

Só que eu não sei para onde eu quero ir. Eu não tenho mais certeza sobre quem eu sou. Eu não faço ideia de quais são os meus sonhos. E, o pior de tudo, eu acho que eu não consigo chegar lá.

Eu não me considero uma pessoa de baixa autoestima. Eu sei meu valor, mas, gente? Será que podemos mesmo ter a vida que sonhamos? Escrevo esse texto no meu notebook, sentada em um sofá extremamente desconfortável, tendo como fundo o vazio imenso que é a nossa sala de jantar (nossa mesa ainda não chegou, mas pelo menos JÁ A COMPRAMOS). E fico me perguntando se eu realmente posso transformar os meus sonhos em realidade, uma vez que nem ao menos eu sei o que eu quero nessa vida. Já não era para eu estar rica, famosa ou ter ganho algum prêmio? Não é isso que se faz hoje em dia?

Vocês não sentem uma canseira imensa quando precisam dar um rumo na vida de vocês? Porque eu estou sentindo. Inclusive, escrever esse post já está me dando dor de cabeça. São tantas peças para juntar, tantas coisas a serem descobertas antes disso que estou estafada só de pensar em todo o passo a passo. Mas me exaure muito mais pensar que, enquanto um decisão não for tomada, terei que seguir no melhor estilo deixa-a-vida-me-levar, aceitando o que eu recebo e nada muito além disso. Isso, eu sei, não é meu estilo e nunca será.

Então, o que eu queria dizer e que esse texto muito confuso com certeza não repassou é: estou viva e vivendo um passo de cada vez. Vou dividir tudo em pequeníssimas tarefas e me descobrir um pouquinho mais a cada dia. Aqui dentro está tudo uma bagunça mas, por sorte, meus valores são os mesmos. Pelo menos, tenho um ponto de partida.