Instagrão

  • All blue outfit
  • s h i n e
  • grossianes sim maravilhosas tambm
  • Juba para combinar com esse solzo em selfiany
  • alltime favorites
  • Comemorando a chegada da sexta com quem escuta meus resmungoshellip
  • Fui obrigada a cometer este cupcake por motivo de forahellip
Explore

Dizer Não

Opiniões que ninguém pediu

A arte de não ser obrigada

16 de fevereiro de 2016

Ou: como manter a dignidade e viver a vida que você quer, exercendo o seu direito de dizer não.

Acho que até já escrevi sobre isso aqui, mas como vivo esquecendo das lições hipoteticamente aprendidas, vim dividir com vocês de novo meus pensamentos (talvez melhorados) sobre essa maravilhosa palavra, tão conhecida e tão ignorada: o não. Nos últimos meses, entrei num vórtice de sims inconsequentes (a palavra, não o bonequinho do jogo), que degringolaram em várias situações que eu preferia que não existissem, mas que eu mesma deixei com que se desenvolvessem. Quando vi, lá estava eu, jogada no chão, me perguntando PORQUE QUE ESSAS COISAS ACONTECEM COMIGO? E aí veio aquela voz sincera no fundo da minha cabeça, jogando todas as realidades necessárias e dizendo: miga, porque tu deixa.

A gente acha que não. A gente acha que é o destino, que insiste em atrapalhar. Que  é Deus. Que tudo isso aqui é um grande sitcom e nossa sina é viver uma vida de eternos erros, passando sempre por situações que não queremos e chorando nossas pitangas no travesseiro. Mas aí vai uma novidade: não. Não mesmo. Você, e unicamente você (com algumas raríssimas exceções), é responsável por tudo o que acontece na sua vida. Quando você diz sim, você aceita o que a vida está te oferecendo. Mas, veja bem, você também pode dizer não.

Infelizmente, nossa sociedade criou um circo em volta do ‘dizer não’. O não tem uma imagem negativa. Você diz não pra uma saída e já é tachado de antissocial, chato, que não gosta de fazer amizades. Você diz não quando pedem para ajudar com alguma coisa e já te chamam de egoísta. Você diz não para uma determinada forma de pensar e as pessoas já acham que você só está querendo ser do contra e aparecer. O não é extremamente mal visto por todos e, talvez por isso, evitemos a temida palavra. O legal para as outras pessoas é que você viva da maneira que encaixe com o que elas desejam para a vida delas – o que, se você pensar direitinho, é extremamente egoísta (embora compreensível). Nada errado com o desejo delas, mas tudo errado com baixarmos a cabeça e aceitarmos tudo o que querem nos dar/propor. Nem sempre a maneira que é interessante para as outras pessoas é interessante para a gente. E é nesse momento que o não precisa ser exercido. E deixa eu dizer uma coisa pra vocês: essa é a única maneira de ter a vida que queremos.

Você pode fazer de tudo. Se você não aprender a dizer não, não há como ter uma vida plena e feliz. Se você continuar aceitando tudo o que o universo te dá, sem fazer o filtro necessário, não haverá como viver uma vida autoral, ou seja, a vida que você quer, a vida que você acha que você deve viver.

Sabe aquela máxima de que antes de amar alguém, você deve amar você? Pois é. Aqui, uma saudável dose de egoísmo é essencial. Não adianta fazer tudo pelos outros, porque, no fim, quem é que vai fazer por você? A única pessoa que deve ser (e que é) responsável por transformar seus sonhos em realidade é você.

Por muito tempo, me senti mal por ser reativa e por discordar ativamente de coisas que não acho correta/ concordo/ quero pra mim. Então, tentei ser o oposto, achando que, assim, eu seria melhor e mais feliz. O que descobri é que NÃO HÁ FELICIDADE EM NEGAR A SI MESMO. Não há felicidade em concordar com o que não te apetece, em aceitar desafios que não são seus, em negar o seus sonhos em favor dos de outrem. O que existe é raiva (de mim mesma) e uma vida que podia ser a de qualquer um – e nada, em especial, diz que é minha. E isso, definitivamente, não está certo.

Dizer não é parte do processo de se autoconhecer. Saber o que se quer, o que te interessa e o que não importa para você. Essa filtragem fará da sua vida o que você realmente quer.

No começo, pode ser difícil. Algumas pessoas podem se afastar, se chatear, te julgar mal. Entretanto, bola pra frente, porque ninguém poderá viver sua vida por você. Além do quê, tudo será mais verdadeiro. Você não estará mais naquela festa porque te chamaram, mas porque você QUIS estar lá.  Você não vai usar a roupa que ganhou de presente porque te deram e você não quer que achem que você não gostou, mas porque ela realmente casou com o seu gosto e com seu corpo. Você não vai comprar mais um livro porque ele está em promoção, mas porque você realmente gosta do assunto e se interessa pela obra. Se descobrir e dar valor às coisas certas é life-changing. Mas nada disso vai poder ser feito sem usar o não.

Algumas leituras sobre esse assunto:

Quero saber o que vocês acham sobre esse assunto. Comentem! (: