Instagrão

  • hey ho lets go
  • meu companheiro de bingo que me ganhou 1 ventilador casalradical
  • Umas modelos dessas bicho
  • O peixe  enxerido a foto  estranha mas ahellip
  • Tombadssima com o verde gua desse mar
  • Pisar menos no trabalhamos
  • uma manh preguiosa tem que ter caf n?
Explore

Tech

Mundo Blogueiro Tech

Como descobrir blogs sensacionais

18 de setembro de 2015

Uma das coisas que eu mais amo na vida é garimpar blogs. O termo é até injusto, porque não é como se houvesse 800 milhões de blogs ruins e eu tivesse que achar a pedra preciosa no meio deles. Tem MUITO blog bom por aí, mas a grande questão é que, pra ser meu amor, não basta ser bom. Tem que fazer aquele clique, tem que rolar um clima, tem que ter vontade de ser amiga, tem que ser daqueles que você lê o blog todo num dia só e ainda pede mais. E gente com quem a gente se identifica no fundo do coração não é fácil de achar, né? Mas é maravilhoso demais quando acontece. E eu vou dizer pra vocês, quando eu amo um blog, é igual quando eu amo qualquer coisa nessa vida: eu não disfarço e nem tento disfarçar. Eu leio os posts todos, eu comento, eu sigo o autor em todas as redes sociais, eu tento ser amiga, eu viro fã, eu pago pau. Acho que pode ser meio perturbador, mas é meu jeitinho mesmo. Foi assim com muitas das minhas atuais amigas blogueiras e, ó, deu certo. O importante é que seu fangirling fique dentro do aceitável e não ultrapasse os níveis saudáveis de pagação de pau. No mais, todo mundo tem direito a aproveitar o seu momento DESCOBRI-ALGUÉM-MUITO-MARAVILHOSO-NA-INTERNET-VAMOS-SER-AMIGOS.

Por essas e outras, vim aqui dividir com vocês como eu descubro blogs que mudam a minha vida. Simbora?

  1. Blogroll dos blogs que você ama. A maioria dos blogs que eu conheci e me apaixonei foi por intermédio de outros blogs maravilhosos, seja pelo blogroll ou por posts específicos de indicação de blogs. Fico tão feliz quando vejo o último, pra mim é como ganhar presente de Natal antes da hora! Essa semana vi um muito legal, no Teoria Criativa, no qual ela indicava perfis minimalistas no Instagram. Nem pensei duas vezes e já segui todos os QUINZE que ela mencionou, porque eu já sabia de olhos fechados que, tendo o conhecimento teórico do gosto da Gabi que eu tenho, eles seriam sensacionais. Por isso, minha dica: se um blog que você ama indicou outro blog, vai lá dar uma checada. Pode ser o seu novo amor.
  2. Pessoas que comentam no seu blog. Eu não sou de responder todas as pessoas que comentam no meu blog – é algo que eu quero mudar, mas ainda não consegui. Entretanto, costumo checar o blog de todo mundo que se dá ao trabalho de deixar palavrinhas no meu cantinho e, olha, tenho tido muitas surpresas agradáveis. Já fiz DIVERSAS amizades desse modo e é muito bom descobrir que alguém do qual você seria fã, lê e gosta do teu blog. Apenas muito amor! Então, sim, se você tem um blog, dê uma chance a quem comenta nos seus posts, porque ali pode estar escondidinha uma ótima fonte de conteúdo – e, porque não, um novo amigo?
  3. Os links da vida. Como boa usuária do Twitter, amo links, amo checar, mesmo que eu não leia o conteúdo todo do treco (acontece mais vezes do que eu gostaria). Então, sim, apesar de não acontecer sempre, já descobri alguns blogs sensacionais através de links que amigos compartilharam. Também já descobri muita coisa maravilhosa procurando por fontes citadas em posts. Por exemplo, se uma blogueira diz que se inspirou em algo X que viu em Y, eu vou checar. Acho que é importante estar aberto pra o que a vida te oferece, você nunca sabe o que vai achar, né?

As fontes são relativamente simples, né? Acho que, no fim, o blogs que vão mudar sua vida vão aparecer – é só você está aberto para recebê-los! Um fator importante e que deve ser levado em consideração: o blogueiro em questão pode não estar interessado na sua amizade. Acontece. Às vezes não cabe mais ninguém no Facebook dele. Às vezes ele só não está afim. Não leve pro pessoal e nem force a barra. Agarre-se ao que você tem – que é o conteúdo legal – e desencane do resto. (:

Ah, e pra quem quiser checar os blogs que eu curto ler, toma aqui meu blogroll (que deve estar sendo atualizado por esses dias, porque tem muita gente linda de fora ainda) e se divirta!

Da rotina Listas Tech

Keep Calm (& Tech): 5 apps para Yoga e Meditação (plus wallpaper)

27 de Fevereiro de 2015
PEACE

Baixe o wallpaper aqui.

Daí que faz um milhão de anos que eu tento me acalmar e ser uma pessoa mais centrada e relaxada, sem nenhum sucesso. Mas sabe como é esse meu tentar, né? Passo uma semana tentando me controlar, pra depois explodir em algo e aceitar que esse é o meu jeito mesmo – “tem gente que é mais calma, tem gente que é mais estressada, a vida é assim”. Só que isso não é bem verdade.  E 2015 já começou me deixando várias noites sem dormir, certamente com o intuito de jogar a realidade na minha cara: eu não estou tomando conta corretamente do meu corpo e eu deveria tomar vergonha na minha cara de ser assim.

Eu, que nunca tinha tido problemas para desmaiar quando colocava minha cabeça no travesseiro, comecei a rolar na cama, mesmo sem nada importante com o quê me preocupar. Se fosse na época do casamento, eu até entendia, mas agora? Não faz sentido nenhum. E, depois de muito me estressar, resolvi mudar algumas coisas no meu lifestyle. Melhorar a minha alimentação, diminuir algumas atitudes negativas e começar, finalmente, a meditar e fazer yoga. Sempre tive curiosidade sobre esses dois e eu tenho a seguinte opinião, gente: se você tem muita vontade de uma coisa, você deve testá-la, porque chances are de que essa coisa possa ser algo que realmente está faltando na sua vida. E daí que ontem, depois da minha primeira sessão de meditação e segunda de yoga através do meu smartphone (ah, a tecnologia!), dormi bem melhor.

E eu decidi que, mesmo que eu não tenha resultados tão gritantes (fora o fato d’eu ter amado fazer ambas as coisas), eu queria dividir com vocês as fontes que achei para meditar e fazer yoga sem gastar (muitos) dinheiros e sem sair de casa – eu sei, sensacional. Vamos às minhas indicações (devo dizer, logo, que são todas em inglês, porque infelizmente, os apps mais legais são os gringos):

Headspace [Android e IOS]: Esse é um aplicativo muito legal, com um nome muito interessante e uma proposta visual clean e fofa. Vocês já sabem que o que me fez baixar esse aplicativo foi o visual dele, né? Não resisto a aplicativos fofinhos! De qualquer forma, ele é um aplicativo de meditação guiada – acho que, no momento, o único tipo de meditação que consigo fazer. Você, ao baixá-lo, tem direito ao programa de iniciação, que é composto de 10 fases, 1 a cada dia, durando 10 minutos, cada. Depois, você pode comprar a assinatura deles (a mensal custa $12), para ter acesso a todos os programas dele, que vão desde meditações guiadas para incentivar a criatividade até aquelas com o objetivo de melhorar a saúde.

Daily Yoga [Android e IOS]: O Daily Yoga traz vários programas legais – e gratuitos -, ensina poses, te dá a opção de escolher treinos na duração desejada e também de escolher as músicas que você quer ouvir durante seu treino. Alguns treinos são pagos e você pode desbloqueá-los através do próprio app,  por R$12,71 por mês. Os treinos são através de vídeos, sendo relativamente fácil acompanhá-los. Só cuidado para não escolher nenhum treino muito avançado, porque há posições realmente difíceis – o que é aquela plow pose, GENTE! -, mas de resto é bem legal.

calm

Calm [Android e IOS]: Esse é, a exemplo do Headspace, um aplicativo voltado para a meditação.  Adorei as opções de programas deles (tem pra dormir bem, pra ansiedade, para perdoar, etc) e as opções de fundos musicais e visuais (24, ao todo, mas sou rain foreviz) e adorei, ainda mais, o valor da assinatura deles ($2,99, por mês, e $9,99 POR ANO. SIM!). Há sessões guiadas e não guiadas e a duração delas começa em 2 minutos. Sério, quem não tem DOIS MINUTOS para meditar. Pois é, esse app: <3

Yoga.com [Android e IOS]: Esse app é muito parecido com o Daily Yoga, só que conta com um visual mais bonito – na minha opinião – e também com ilustrações das poses, mostrando os músculos que cada posição trabalha. Tem 37 opções de programas, entre gratuitos e pagos, e custa R$4,03 (da última vez que chequei) para desbloquear o conteúdo premium no celular, o que eu achei bem em conta.  Tem o downside de você ter que baixar o vídeo dos programas toda vez que você vai fazê-lo, mas tem o plus de ter acesso multiplataforma – o que quer dizer que você pode acessar do seu celular, do seu tablet e do seu computador (mas, para isso, você precisa ter a assinatura premium, que já é um pouco mais salgadas, $9,99). Em relação ao treino, achei o do Daily Yoga mais instrutivo, uma vez que é em vídeo, e não em slideshow. Mas, pra quem já é mais avançado, pode ser uma boa opção.

Do You Yoga [Canal no Youtube]: Ok, eu meio que roubei nesse – não é um app, e sim um canal no Youtube. Porém, você pode acessá-lo do celular e é isso que interessa, certo? Esse canal é muito legal e apresenta dois desafios MUITO válidos: um de 30 dias de yoga e um de 30 dias de meditação. Também tem outros vídeos ensinando algumas poses específicas. Gosto muito do canal e da instrutora de yoga, embora ela fale meio rápido, mas c’est la vie, né? No fim, o que a gente precisa é entender o básico e imitar o que ela faz, então tá valendo.

 Essas foram minhas escolhas! Curtiram? Já usaram algum desses? Têm algum pra indicar? Deixem suas opiniões nos comentários! 😉