5 coisas que eu faço quando estou me sentindo pra baixo – Amanda Arruda
Da rotina, Listas

5 coisas que eu faço quando estou me sentindo pra baixo

Créditos: Uraran Momo

Todos nós temos nossos dias, né? Aqueles em que levantar da cama parece incorreto, que tudo está fadado a dar o mais errado possível, porque a nossa realidade é apenas um reflexo do que sentimos dentro de nós. Dia desses tava numa bad vibe e tive essa ideia de dividir com vocês o que eu faço quando estou me sentindo de mal comigo e com o mundo. A gente pode até achar que nada dá jeito naquele momento negativo nosso, mas algumas ações podem, sim, fazer com que a gente, aos poucos, vá entrando nos trilhos de novo.

Então, vamos à listinha:

  1. Organizo e limpo tudo. Pra mim, é muito mais difícil me sentir bem se o meu ambiente estiver desarrumado e sujo. Preciso de alguma ordem do lado de fora, para que o lado de dentro se ajeite também. Portanto, sempre que não estou me sentindo muito bem, faço uma faxina, jogo coisas inúteis fora, limpo, troco os lençóis da cama, reorganizo minha escrivaninha, revejo minha finanças, etc. Qualquer coisa que me faça sentir no controle da minha vida.
  2. Me arrumo. Algumas vezes, quando se está chateado, a pior coisa que se pode fazer é não tentar melhorar o astral. Quando a gente sai de casa se sentindo um bagulho (e SENDO o bagulho), é certeza que o nosso humor certamente não vai mudar pelo resto do dia. Pelo menos, é verdade comigo. Apesar de exigir um esforço sobre-humano e não fazer nenhuma diferença right away, me arrumar direitinho dá aquele up que a nossa auto-estima precisa nesses dias. Venhamos e convenhamos, se não nos sentirmos orgulhosas por um delineado bem-feito, não sei o que nos fará nos sentir assim.
  3. Medito. Meditação é minha recém descoberta paixão. Liberar a mente do pensamentos ruins é meu novo passatempo favorito. Ainda não medito por muito tempo – baby steps, baby steps – mas o tantinho que tenho feito já me ajudou bastante.
  4. Faço algum trabalho manual. Desenhar, cozinhar, lavar os pratos da cozinha – qualquer trabalho manual ajuda. Tem momentos que precisamos de uma prova FÍSICA da nossa utilidade no mundo e é aí que fazer algo com as próprias mãos entra. O único problema é quando a gente tá realmente sem coragem de fazer nada. Aí é quando entra o quinto item dessa lista, que é:
  5. Sento e espero passar. Tem horas que a gente simplesmente está sem energia pra lidar com o mundo – que não é nada fácil, principalmente pra quem é introvertido. Sempre que eu tenho vontade (e posso), fico na minha, lendo um livro, vendo alguma bobagem na TV ou, mesmo, olhando pro teto sem fazer absolutamente nada. Apesar da eterna culpa que nos atormenta depois de passar um tempinho no ócio, algumas vezes é desse ócio mesmo que a gente está precisando.

E vocês, o que fazem quando estão se sentindo meio down? Compartilhem comigo!

Previous Post Next Post

You Might Also Like

5 Comments

  • Reply Lívia 9 de março de 2015 at 16:59

    Gente, eu faço exatamente essas coisas! hahah eu gosto muito de fazer trabalhos manuais, sempre que fico mal eu arranjo algum artesanato pra testar em casa, fico me sentindo muito bem depois :p
    beijo

  • Reply Deyse 10 de março de 2015 at 22:09

    Mandoca, eu poderia facilmente ter escrito essa lista, principalmente no item um e cinco. É simples: quando eu tô pra explodir de tristeza/mau-humor/frustração, ou eu vou arrumar coisas ou eu deito/durmo até passar, dependendo do que der pra fazer no momento. Na última vez, eu arrumei minha estante de livros inteira de novo. Agora isso de meditar é a única coisa que não funciona comigo. Não tenho saco, mulher. Como tu consegue, sério? Só em pensar eu já fico inquieta haha
    Beijo!

  • Reply Allan 11 de março de 2015 at 22:53

    Olá Amanda, estou vindo aqui no seu blog há um tempinho e tenho gostado muito das postagens. Adorei aquela que você falou sobre fazer o que se ama (é por causa daquela postagem que comecei a acompanhar rsrs). Já li vários textos, mas como tenho perguicite aguda acabei por não comentar heuheueh

    Então, sobre o post acima: Eu faço todos esses rituais, e se arrumar é tão significante que sempre dá um Up no Astral. Um dia eu estava meio deprê e meu cabelo e barbas enormes (por causa da preguicite) ao me olhar no espelho não me reconheci, tratei logo de fazer a barba e cortar os cabelos.

    Ás vezes fico ouvindo músicas olhando para o teto e pensando na vida, fazendo planos e considerando que não estou tão mal assim porquê sempre tem alguém pior.

    Beijos!

    http://www.allanpenteado.blogspot.com.br

  • Reply Lec 24 de março de 2015 at 21:40

    Acho que se eu começar a fazer algum artesanato tenho um treco, tenho zero habilidades e me stresso fácil. Então eu sigo a rota de escolher algumas músicas que dá para cantar berrando (como por exemplo Don’t Rain on My Parade, do Glee e Heart Attack, da Demi Lovato) e fico exorcizando o mau humor no grito, no lip sync e na performance sofrida. Sempre me ajuda.

  • Reply Sybylla 29 de março de 2015 at 14:51

    Organizar e limpar costumam me ajudar bastante também. A gente esquece aquilo que tá fazendo mal e se foca na organização e na limpeza. Gosto de cozinhar ou então fico quieta no meu canto lendo, escrevendo ou vendo minha série favorita.
    Outra coisa que me ajuda é fazer cadernos coptas. O trabalho manual dele requer atenção, e assim eu me desligo do mundo.

    😀

  • Leave a Reply