Instagrão

  • I just love mornings like this so much butfirstcoffee
  • Bocas que no apenas falam como tambm riem e muito
  • S esse povo pra fazer eu colocar alguma fantasia mesmo
  • Meninas que j chegam na semana prcarnavalesca fantasiadas de algodo
  • Hoje tive uma oportunidade incrvel passei o dia aprendendo mais
  • Nada como se descobrir sem meias antes de ir pro
  • Upping my photography game bookstagram
  • Preto e cinza com um pontinho de cor way of
Da rotina Listas

5 coisas com as quais meu corpo não sabe lidar

31 de agosto de 2015
Foto: Roza

Foto: Roza

Dia desses bebi dois dedos de vinho, fiquei bêbada (sim, gostaria de estar brincando), resolvi que isso era inaceitável e vim aqui reclamar pra vocês sobre as coisas com as quais meu corpo, definitivamente, não sabe lidar. Compartilhem, nos comentários, as coisas que o corpo de vocês não sabem lidar e vamos rir (ou chorar) das nossas limitações juntos, haha!

Álcool. Felizmente, eu nunca fui muito festeira e nunca precisei beber para me inserir em nenhum círculo social. Isso posto, há algumas bebidas que eu curto (como vinho, espumantes e algumas cervejas), só que meu corpo realmente não sabe lidar. Tomo dois dedos de vinho e já estou zonza, com sono e perdendo a coordenação dos movimentos.  Tomo uma long neck e já estou babando no ombro do boy. É extremamente humilhante ser tão mole pra bebida, mas né? Já aceitei.

Cafeína. Eu tomo café diariamente, é meio que parte de um ritual para acordar. Chego no trabalho, faço café, coloco na minha caneca (juntamente com leite e bastante açúcar) e começo o dia. Entretanto, essa é a minha única xícara do dia e eu sei que não posso tomar mais que ela, sob pena de ficar com dor de cabeça o resto do dia. Uma vez, quando estava em um momento fitness, inventei de tomar chá verde (que, pelo o que eu soube, tem mais cafeína do que o próprio café) e passei tão mal que desisti pra vida.

Ler no carro/ônibus. Tenho um problema muito sério: não consigo ler no ônibus/carro, sem ficar extremamente enjoada e com dor de cabeça. Simplesmente é algo que eu não posso fazer. Até checar uma mensagem com o carro em movimento me faz passar mal, é simplesmente ridículo. E, pra mim, isso é extremamente triste, porque passo um tempo enorme no trânsito e esse período poderia ser usado pra algo útil. Acredito que o jeito é investir em audiobooks e podcasts como opção para bem usar esse tempo.

Cheiro de vísceras. Sou uma pessoa relativamente sem frescura pra maioria das coisas, mas se o cheiro de algo é abusado eu realmente morro de enjoo e não consigo permanecer no local. Uma das coisas que me fazem torcer o nariz é o cheiro de vísceras em geral. Ainda me lembro quando minha avó cozinhava fígado em casa – eu ia pro quarto e me trancava, porque só o cheiro já me fazia passar mal. No mercado, também tinha abuso de passar na partes das carnes onde ficavam as vísceras, era ridículo.

Exercício. Na verdade, acredito que isso seja obviamente culpa do meu estado sedentário atual. Eu realmente preciso voltar a me movimentar, porque qualquer esforço físico que eu faço me faz suar frio, deixa o coração batendo desabalado e me faz passar mal, no geral. Na época em que eu estava reformando o apê com o boy, até varrer a casa era um esforço que me deixava sem ar e com um sentimento de que algo não estava bem. O plano, agora, é começar a correr no condomínio, porque sem condições de continuar desse jeito.

 E vocês? Também tem alguém fraco pras coisas que eu sou?

  • Reply
    Leticia
    31 de agosto de 2015 at 11:07

    adorei a tag! Meu corpo também não curte exercícios e reluta muito contra qualquer esforço físico hahaha
    E vísceras.. ew!
    Com álcool sou mais de boa, é até difícil eu ficar muito bêbada 😛
    Bjs

  • Reply
    K A H
    31 de agosto de 2015 at 12:35

    HAHAHAHAH.
    Eu já bebi bastante nessa vida (principalmente na época da faculdade), hoje em dia eu sou muito muito muito de boa em relação a bebida, SÓ QUE ao contrário das festas da faculdade que eu acabava ficando muito alegre/bêbada, agora eu bebo pouco e no minuto seguinte já começo a bocejar de sono. E tb não consigo mais beber até ficar bêbada, sabe? Então sempre que bebo algo eu fico mesmo com sono, hahaha.

    Sobre ler em ônibus/carro: IMPOSSIVEL. Não teve uma vez que tentei e não fiquei enjoada, tonta e com dor de cabeça. As vezes só de olhar muito pro celular quando tô no ônibus eu já me sinto mal. O bom é que aqui ando muito mais de metro, que é mais tranquilo e não me causa essas coisas, haha.

    Beijos.

  • Reply
    Bessie B.
    31 de agosto de 2015 at 16:24

    Adorei o post! <3 Tu já foi em médico investigar sua indisposição pra exercícios? Não sei até que ponto o sedentarismo deixa a gente não indisposta assim.

    No meu caso não posso tomar álcool por mil motivos, alguns dele são relacionados como meu corpo reage também. Não dá certo pra mim 🙁 mas nem sinto falta! Meu corpo também não sabe lidar com açúcar, o que já é um pouco pior. Tirando essas coisas mais de problemas de saúde reais, meu corpo não lida bem com viagens longas… eu sinto dor nas articulações?? Deve ser psicológico, pq nunca sinto isso, só quando to há muito tempo no aeroporto e em um ônibus. Por isso que não gosto tanto de viajar.

    Enfim! Beijos<3

  • Reply
    Adeeh Mello
    31 de agosto de 2015 at 20:23

    Não tenho muitas coisas das quais reclamar, mas uma delas em especial que até no momento que ela acontece eu sei que é ela a causadora de todo meu aborrecimento, é a falta de paciência. Meu corpo/mente tem um sério problema em aturar coisas ridículas, e ao mesmo tempo muito bestas. Perco logo a paciência. kkkkk Beijos! ♥

    Blog Sorriso de Vida, clique e saiba mais!

  • Reply
    BA MORETTI
    1 de setembro de 2015 at 22:50

    também não sei lidar com álcool 🙁 bebida batia super rápido e do nada começou a me fazer passar mal mesmo sem ficar bêbada. optei por abolir da minha vida porque né, passar mal de graça não rola.

    quanto a ficar enjoada no carro lendo qualquer coisa, sofro da mesma coisa. na verdade descobri também que fico super enjoada assistindo snaps e vlogs muito ~agitados. tão dizendo que é labirintite 🙁

  • Reply
    Giulia Tavares
    2 de setembro de 2015 at 19:36

    Tenho o mesmo problema em relação a café, se tomar é certeza de dor de cabeça e cheiro de vísceras é horrível mesmo.
    Beijos

    http://beingasunshine.blogspot.com

  • Reply
    Helê
    6 de setembro de 2015 at 05:00

    Pois é, o meu corpo não sabe lidar com metrô. Sinto enjôos horríveis no metrô, suo transpiro, pareço louca. A leonina que pensa que é rica, né? hhaha beijos

  • Reply
    Carol Patrício
    18 de setembro de 2015 at 12:36

    Eu me identifiquei bastante contigo! hehe Não posso beber nem meio copo de caipifruta (a única coisa que consigo tomar, só porque é bem docinho…) que já me dá um sono, e se eu beber mais um pouquinho eu começo a chorar do nada, sou dessas. Sobre ler em automóveis em movimento, você deve ter o “motion sickness”, que é causado por algo que envolve o labirinto do seu ouvido, a noção de equilíbrio e percepção de posição do corpo ou algo assim (informações incompletas é comigo mesmo!). Descobri que tinha isso quando jogava Call of Duty no PS3 e ficava sempre tonta e nauseada, heh, mas consigo ler de boa no ônibus, desde que eu não veja a paisagem se movendo na janela.
    Também era viciada em café, mas parei desde que comecei a ter umas tremedeiras quando tomava (eu gosto de café bem forte, preto, sem leite e sem açúcar, vai entender). Hoje eu tento evitar consumir coisas que tenham cafeína na composição. Nem tenho problema em sentir cheiro das coisas, porque eu não sinto cheiro de nada! A panela pode estar lá queimando do meu lado e eu não vou saber até alguém me avisar, nem sinto cheiro de esgoto (uma glória quando ando à pé por muitos lugares no Recife…). E, por último, sou tão sedentária hoje que fico que nem o Sheldon de Big Bang Theory tentando tocar os dedos dos pés sem dobrar os joelhos. Ou seja, uma negação.

    • Reply
      Amanda
      18 de setembro de 2015 at 14:34

      Nossa, também tenho esse problema com jogos em primeira pessoa, enjoo horrores! Obrigada pelos comentários que você deixou, adorei o carinho! <3

  • Reply
    Dani
    23 de setembro de 2015 at 09:33

    Miga, acho que você criou um meme 🙂 E um meme ótimo!

    Eu me identifiquei com a coisa de ler no ônibus/carro. Passo quase dez horas do meu final de semana dentro de um ônibus semanal ou quinzenalmente há quase seis anos e é muito frustrante não conseguir usar este tempo para ser produtiva/ler. Só que, olha só que curioso, descobri que ler no tablet e no celular não me deixa tão mal quanto ler um livro de papel, por exemplo. Então, tenho usado parte dessas dez horas me atualizando dos meus blogs favoritos pelo Pocket no tablet. Esse post, inclusive, foi um dos últimos que li antes de começar a ficar enjoada e desistir das leituras para tirar um cochilo. O fato é que vão haver coisas que o nosso corpo não vai saber lidar com e não há muito o que a gente possa fazer, só mesmo conhecer nossos limites e saber quando parar.

    Beijos, amora :*

  • Reply
    Thaysa
    2 de dezembro de 2015 at 15:08

    Oi Amanda! Acabei de descobrir seu blog e estou super entretida com os posts. 😀 Se é algo que temos em comum, falando desse post exatamente, essa coisa é “intolerância a álcool”. Uma long neck, uma taça de vinho ou mesmo uma saquerinha de morango (que tem, sei lá, dois dedinhos de saquê) e eu já estou abrindo a boca e vendo a vida um pouco mais lenta. Que coisa, né?!

Leave a Reply